Publicado em 02 de Junho de 2022

Península de Setúbal obtém reforço de 718 mil euros para projetos rurais

No quadro comunitário em vigor a Adrepes
conseguiu aprovar 248 projetos para os
setores rural, costeiro e urbano no valor de
mais de 19 milhões.

TEXTO: JOSÉ BENTO AMARO
IMAGEM: DR

 

OS PROJETOS AGRÍCOLAS financiados no âmbito da Estratégia de Desenvolvimento Local na península de Setúbal vão ser dotados de um reforço orçamental superior a 718 mil euros. É a primeira vez que este reforço acontece no período de transição entre quadros comunitários, subsistindo assim a possibilidade de se continuarem a desenvolver projetos agrícolas relacionados com a produção, a transformação e a diversificação da exploração.
A diretora executiva da ADREPES – Associação de Desenvolvimento Regional da Península de Setúbal, Natália Henriques, disse em declarações ao Semmais que o reforço dos financiamentos corresponde ao reconhecimento do trabalho que tem vindo a ser desenvolvido. “É um claro reforço da estratégia. Atingiram-se taxas de execução na ordem dos 90 por cento e taxas de compromisso de 40 por cento. Temos de salientar que anteriormente, durante o período de transição entre os quadros comunitários, nunca havia dinheiro para novos projetos”, evidenciou. A verba que agora foi anunciada pelas entidades comunitárias poderá ser distribuída pelos projetos cujas candidaturas irão ser submetidas entre o final deste mês e o final de julho. “O dinheiro destina-se a projetos agrícolas cujo montante não ultrapasse os 40 mil euros, que possam estar relacionados com a transformação de produtos agrícolas ou que incidam sobre a diversificação da produção”, explicou ainda a diretora executiva da ADREPES, salientando que o anúncio deste reforço “é bom para os pequenos agricultores, mas também para setores como, por exemplo, as adegas”.

ATUAL QUADRO CRIOU MAIS DE 100 POSTOS DE TRABALHO

Falando da adesão dos empreendedores na península de Setúbal, Natália Henriques referiu que, só na atividade agrícola, foram apoiados até ao dia 3 de maio um total de 139 projetos, com 7,7 milhões de euros para investimentos e 3,1 milhões para financiamento. “A procura mantém-se e há que aproveitar as oportunidades que vão surgindo”, disse ainda a responsável da ADREPES, salientando que a média de financiamento obtido ronda os 45 por cento. Natália Henriques explicou depois que desde que foi aberto o atual quadro comunitário, foram disponibilizados para a península de Setúbal projetos nas áreas rural, costeira e urbana. A área rural é a que inclui o maior número de projetos, tendo chegado aos 193, os quais representaram um investimento na ordem dos 10,2 milhões de euros, dos quais 5,4 milhões acabarampor ser financiados. Estes projetos corresponderam à criação de 83 postos de trabalho diretos. Na área costeira registaram-se 42 candidaturas, ascendendo o investimento a 5,6 milhões de euros, dos quais quatro milhões foram financiados. De acordo com a mesma responsável pelos processos de candidatura, este segmento criou 39 postos de trabalho. Por fim, no que respeita à área urbana, há a salientar a apresentação de 13 candidaturas, às quais corresponderam 21 novos empregos, um investimento de 1,3 milhões de euros, dos quais cerca de 943 mil foram financiados.

In Jornal semmais, edição de 20 de maio de 2022
Receba a nossa newsletter
Todos os direitos reservados © ADREPES